Tarifa Social de Energia Elétrica garante desconto de até 65% para os clientes de baixa renda da Equatorial
20 de fevereiro de 2020 Notícias Arthur Otávio Florentino de Lima

Para realizar ou renovar o cadastro, basta se dirigir a um dos postos de atendimento da distribuidora

Orçamento limitado é a realidade da maioria dos alagoanos. São gastos com escola, água, feira, cartão de crédito e também com energia. Entretanto, é possível economizar dinheiro e obter desconto de até 65% na conta de luz ao se cadastrar na Tarifa Social Baixa Renda. Em Alagoas, mais de 200 mil famílias estão cadastradas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) se enquadram nos critérios para ter direito a Tarifa Social na conta de energia, mas não recebem o benefício. Por isso, a Equatorial Energia Alagoas tem intensificado a divulgação para que estes clientes procurem os postos de atendimento e passem a usufruir da tarifa reduzida.

O desconto tem uma variação entre 10% a 65% na tarifa de energia elétrica. O percentual é gradativo e a apresentação na fatura do cliente é detalhada por faixa de consumo. Quanto menor o consumo, maior o desconto na conta de luz. Para famílias indígenas e quilombolas que consomem até 50kWh/mês, o abatimento é de 100%.

Para ter direito ao benefício é preciso atender a um dos requisitos abaixo:

  • => Ser inscrito no CadÚnico, com renda familiar de até meio salário mínimo por pessoas;
  • => Ser idoso ou deficiente que recebe o Benefício da Prestação Continuada (BPC) com renda mensal por pessoa, inferior a um quarto do salário mínimo;
  • => Famílias inscritas no CadÚnico que tenha portador de doença que necessite de aparelhos ligados à energia elétrica de forma continuada, com renda mensal de até 3 (três) salários mínimos;
  • => Famílias indígenas e quilombolas inscritas no Cadastro Único com renda menor ou igual a meio salário mínimo por pessoa da família ou que possuam, entre seus moradores, algum beneficiário do BPC.

Os clientes que se enquadram em um dos critérios acima e ainda não recebem o benefício, ou estão com cadastro desatualizados, devem se dirigir a um dos postos de atendimento da Equatorial distribuídos pelos 102 municípios e levar os seguintes documentos:

  • => Última conta de energia;
  • => Cartão do benefício com o Número de Inscrição Social – NIS;
  • => RG ou Registro Administrativo de Nascimento do Indígena (RANI) para as famílias indígenas;
  • => CPF.

De acordo com a executiva de Relacionamento com o Cliente da Equatorial, Patrícia Moraes, o dinheiro extra obtido com o desconto pode ser utilizado para colocar mais comida na mesa, ser revertido na educação e lazer dos filhos, além de movimentar a economia dos municípios.

“Desde quando foi criada pelo Governo Federal, a Tarifa Social tem feito a diferença no orçamento de muitas famílias. Quando a Equatorial assumiu a concessão em Alagoas, cadastrou mais de 100 mil clientes, mas outros 200 mil se enquadram no programa, mas não estão cadastradas na Tarifa Social. Por isso estamos reforçando o chamamento para que mais pessoas possam usufruir desse benefício”, encerrou a executiva.

Confira abaixo o percentual de desconto por faixa de consumo:

  • => Até 30kWh por mês de consumo: 65% de desconto;
  • => Acima de 30kWh por mês até 100kWh por mês: 40% de desconto;
  • => Acima de 100kWh por mês até 220kWh por mês: 10% de desconto;
  • => A partir de 220kWh por mês: desconto não é aplicado.


Assessoria de Imprensa da Equatorial Energia Alagoas