Covid-19: Cerca de 206 mil pessoas em AL podem ter desconto de 100% na tarifa de energia
11 de maio de 2020 Notícias Paula Solano


Caso essas famílias sejam beneficiadas, poderão injetar 10 milhões de reais na economia dos municípios alagoanos

A Equatorial Energia Alagoas participou na última sexta-feira (08) de uma videoconferência realizada pela Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) entre técnicos da distribuidora, Prefeitos e secretários de Assistência Social para discutir as mudanças da tarifa social para população de baixa renda, em tempos de pandemia. A presidente da AMA, Pauline Pereira, tomou iniciativa da reunião para unir esforços e levar o benefício às famílias que ainda estão desassistidas.

A Tarifa Social de energia elétrica é um benefício criado pelo Governo Federal, previsto em Lei. O desconto que antes era escalonado, de acordo com o consumo mensal, sendo o máximo de 65% para o consumo até 30kWh, e o mínimo de 10% para consumo entre 101 e 220 kWh, agora, no período de pandemia e mediante a publicação da MP 950 de 08 de abril, e do Decreto Estadual do dia 24 de abril, passa a conceder 100% de desconto na tarifa de energia e isenção de ICMS para quem consumir até 220 kwh nas contas emitidas no período de 01/04 a 30/06. Após esse período o desconto volta a ser escalonado.

O gerente de Gestão Comercial da Equatorial, Maycon Keydell, destacou que empresa passou um período de adaptação com as novas regras, e que as faturas emitidas sem isenção da tarifa e do ICMS foram reajustadas para aplicação dos descontos e podem ser obtidas no site www.equatorialalagoas.com.br ou com a assistente virtual Clara pelo WhatsApp. Para ter atendimento por este canal, bastar salvar o telefone (82) 2126-9200 na agenda do celular e enviar uma mensagem de texto.

Maycon afirmou ainda que o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) dos municípios podem ter um papel importante para auxiliar as famílias que ainda não possuem cadastro junto a Equatorial.

Hoje, existem 660 mil famílias cadastradas no Número de Identificação Social (NIS), destas 66,16% possuem cadastros válidos. Dos 66% apenas 48,20% têm cadastro na Tarifa Social. Ou seja, ainda existe um universo de 17,96%, que corresponde a 118.610 famílias que poderiam ter o benefício, mas não estão cadastrados na Equatorial.

Segundo os técnicos da Equatorial, entre os 33,84%, que correspondem 146 mil famílias com cadastros inválidos, cerca 87 mil poderiam apenas atualizar seus dados no Cadastro Único (CadÚnico) junto Assistência Social (Cras) e receber o benefício. Somando esse número aos 17,98% que tem direito mas ainda não se cadastraram na distribuidora, dariam mais de 206 mil famílias que, com o desconto na tarifa de energia, poderiam injetar aproximadamente R$10 milhões na economia dos municípios.

A presidente da AMA, Pauline Pereira, ressaltou que o benefício é muito importante para as famílias de baixa renda, em especial nesse momento de incertezas que vivemos por causa da pandemia da Covid-19. “Esta medida que o Governo Federal propôs é boa para nossa população de baixa renda e traz um alívio para os prefeitos”, afirmou.

As prefeituras junto à Equatorial estão estudando formas e convênios para cruzar os dados dessas pessoas que ainda não possuem o benefício. As famílias que já possuem NIS e estão com os dados atualizados no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, podem procurar a Equatorial pelo telefone 0800 082 0196 ou e-mail al-comercial@equatorialenergia.com.br.

Também participaram da reunião o gerente de Relacionamento com clientes da Equatorial, Carlos Morais; executivo de Faturamento, Wellington Caldas; executivo de Relações Institucionais Equatorial, Sérgio Miranda; Executiva de Relacionamento regional Leste, Patrícia Moraes; e executivo de Relacionamento regional Oeste, Daniel Sampaio.

Assessoria de Comunicação da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) com Assessoria de Imprensa da Equatorial Energia Alagoas